28 maio 2007

Ainda acredito nas cores, mesmo sem vê-las

Um dos maiores problemas da minha vida sempre foi mapas, nunca identificava as legendas corretas; infelizmente as legendas de mapas envolvem muitas cores. O engraçado é que existem algumas profissões que excluem automaticamente os daltônicos, coisas do tipo: Eng. Elétrica, piloto de avião, indústria gráfica (óbvio), Geologia, Química (estou sentindo na pele as aulas de laboratório, nunca vejo as substâncias trocarem de cor) etc. Uma vantagem é a de possuirmos ótima capacidade de perceber a diferença de profundidade das imagens, devido a isso, daltônicos já foram bem requisitados para, em guerras, encontrar pontos camuflados. Outra coisa que sempre me irrita é a tonalidade do mar, até hoje não entendo o motivo de chamarem o Oceano de azul, não é azul. Já tive problemas com roupas, normalmente alguém me ajuda a comprá-las. Para evitar problemas mais sérios, sempre procuro comprar coisas em cores neutras [são aquelas onde não há predomínio de tonalidades quentes (amarelo, vermelho) ou frias (azul, verde e roxo). São cores neutras os tons de preto, branco, cinza, marrom e bege]. A vida é engraçada, principalmente nos fins das tarde de inverno.

Um comentário:

Jeferson disse...

kkkkkkkkkk, eu lembro de você pintando a bandeira do brasil de laranja e a professora te mandando p/ diretoria achando que era zoação. kkkkkkkk. Você era o cara que mais se fodia nas aulas de artes, isso até a oitava série, depois seus lápis foram etiquetados, kkkkkkkkkkkkk, cara, e da vez que vc pintou o tronco da árvore de vermelho e a sala toda te zuou. muito bom, hauahua